Nossos parceiros do prazer


Esse vídeo retrata o medo, não..medo é muito pouco...é cagaço mesmo de andar na rua e ser "comido".

Se homem pensa assim imagine as mulheres....


Estuprofobia - Sério, mas engraçado.





Não Sabe o que fazer com a camisa do Ex que ficou na sua casa? Aí vai uma boa dica. Divirta-se !

Aprenda a transformar a camisa do ex-namorado em peças para você



Em homenagem as mulheres que querem mais intensidade no sexo, mas ao mesmo tempo querem se sentir valorizadas e não serem julgadas pelos seus desejos, escolhi dois vídeos que mostram o desejo do homem em possuí-la e ao mesmo tempo exibe um cenário fascinante.

Não é só sexo é um momento especial...

Feliz dia 31 de Julho !!





Dia 31 de julho - Dia do Orgasmo


Continuação...

- E então bruxa, o que você vai fazer agora?
- Me larga seu animal, você ainda vai se arrepender do que está fazendo!

Eros entrelaçou os dedos nos cabelos da bruxa, inclinou sua cabeça e olhando em seus olhos disse:
- Cala a boca que agora quem manda sou eu. Posso até me arrepender um dia, mas que agora eu vou te comer como eu bem quiser...ahh...isso eu vou !

Ele disse isso e enfiou mais forte o pau dentro dela, não foi violento, mas foi bem no fundo, ele queria que ela sentisse cada pedaço do pau dele entrar e sair com precisão.

Eros ainda olhando em seus olhos aproxima sua boca da dela e tenta beijá-la, mas ao que os lábios se encontram ela morde os lábios dele com força fazendo-os sangrar.

Surpreso pelo ato e um tanto enfurecido Eros levanta a mão ameaçando batê-la, mas ao invés disso com apenas uma das mãos prende os pulsos da bruxa que tenta se soltar, mas não consegue vencer a brutalidade de Eros.

Enfurecido pela mordida e ainda puxando seus cabelos começa a meter com mais agressividade, ele quer fazer com que a bruxa sinta literamente todo seu pau dentro dela, ele quer mostrar quem manda na situação agora.

A bruxa ainda não está convencida da força de Eros e tenta resistir, mexe o quadril querendo tirar o pau de dentro dela, grita, esbraveja de raiva, mas tudo é em vão, nada que ela fizesse iria tirá-lo de cima dela. Em uma tentativa desesperada a bruxa morde a mão que está segurando seus pulsos, mas Eros rapidamente puxa seus cabelos com força fazendo-a desistir da idéia.

Eros continua penetrando-a com agressividade, sem se importar, necessariamente se ela está gostando. No momento tudo que importa para ele é impor sua superioridade física e fazê-la provar um pouco do seu próprio veneno.

A bruxa percebendo sua incapacidade de reação diante da força física de Eros, mesmo sem querer, começa a aceitar que precisa ser submissa ao Eros se quiser ter a chance de recuperar sua varinha. A bruxa aceitando sua nova condição diminui sua rebeldia e solta um gemido tímido de prazer quando Eros a penetrou ainda com mais força.

Eros ouviu o seu gemido e ao mesmo tempo sentiu que não precisava mais fazer tanta força para segurá-la. Parecia que finalmente a bruxa tinha percebido que não adiantava disputar forças com ele. No entanto sabia que na primeira oportunidade que ela tivesse ela viraria o jogo, e aí ele estaria perdido.

Agora ele não pensava na varinha, já que ele a tinha deixado bem longe da cama e para que a bruxa pudesse pegá-la teria que passar por ele. Eros não precisando mais segurá-la deixou as mãos da bruxa soltas que logo fizeram força para levantar um pouco o tronco e colocar os cabelos para o lado direito deixando o lado esquerdo totalmente livre para sentir os beijos e as mordidas de Eros em sua nuca.

Eros só se preocupava agora em cumprir sua promessa que era fazer a bruxa gozar, mas antes ele tinha mais uma coisa para fazer. Eros mordia, beijava, lambia a nuca e o pescoço da bruxa fazendo-a soltar suspiros e mexer o quadril querendo sentir cada cm do pau dele dentro dela, mas antes de continuar com a sua promessa ele chegou bem perto do ouvido dela, puxou com força seus cabelos novamente e disse:

- Você me fez te chupar, agora é a minha vez. Quero saber se sua boca é tão gostosa quanto a sua buceta.

Eros tirou o pau de dentro dela, sentou em uma poltrona perto da cama e com o seu pau duro apontado pra ela disse:

- Vem...fica de joelhos e me chupa quero sentir sua boca e quero que você sinta seu próprio gosto.

A bruxa sempre de cabeça erguida se ajoelhou, colocou a mão no seu pau, apertou com força e passou a língua em toda sua extensão. Passava a língua na cabeça, no corpo e ia a até a base, lambia sua bolas enquanto o masturbava.

Eros então pegou de leve seus cabelos e os levantou para que ele pudesse ver mais daquela mulher maravilhosa lambendo seu pau. Logo a bruxa passou a língua no topo enfiou o pau dele em sua boca e começou a chupá-lo, ela sentia a textura macia e suas veias pulsando.

Eros em um ato violento e inexperado pega novamente a bruxa pelos seus cabelos e a joga na cama. Ele olha fixamente em seus olhos e percebe um ar de medo e pergunta:

- Que cara é essa tá com medo é?
- Eu fiz tudo que você quis. Por que está me tratando assim?

Eros solta uma risada alta e diz:

- Você está longe de fazer o tudo o que eu quero. Esse é só o começo.
- Além do mais vamos ver se você está mesmo com medo.

Eros se aproxima dela, manda ela abrir as pernas e enfia um dedo nela.

- Você está toda molhada, será que a reação de bruxa quando fica com medo é ficar molhada?
- Você é uma safada mesmo e eu sei que você tá adorando ser tratada assim...
- E tem mais uma coisa..eu já comi muito você de costas. Agora eu quero ver sua cara enquanto eu como você.

Eros vai para cima da bruxa e solta seu peso nela. Ele olha diretamente nos seus olhos, aproxima seus lábios no dela e a beija, dessa vez a bruxa retribiu o beijo. Ficam se beijando por um bom tempo enquanto Eros explora o corpo dela com as mãos, acaricia seus seios, suas coxas, sua bunda e abre ainda mais suas pernas. Com uma das mãos ele coloca seu pau na entrada da sua buceta e passa sua outra mão por detrás da nuca dela.

Ainda olhando em seus olhos ele diz:

- Quer meu pau? Quer que eu enfie em você?

Ela sem admitir seu desejo apenas mexe o quadril para sentir o pau dele entrar. Eros não deixa e pergunta novamente:

- Quer que eu te coma? Me diz se você quer...
- Enquanto você não admitir que você quer meu pau eu não vou te comer.

Ela com cara de tesão e um pouco contrariada diz:

- Quero que você me coma sim ! Me faz gozar, quero seu pau em mim agora !

Assim que ela termina a frase Eros enfia com força nela fazendo-a soltar um gemido alto de prazer. Ele enfia com vontade, ela consegue sentir seu tesão em cada metida, ele a olha com desejo, com vontade. Eros não se contenta só em meter ele quer dar prazer. Ele beija sua boca, aperta a bunda dela com força enquanto enfia com agressividade. Ele beija seu pescoço, morde de leve sua orelha, morde também os bicos dos seus seios e diz em tom alto:

- Você é uma delícia. Seu corpo é um tesão !
- Quero fazer você gozar para mim eu quero seu prazer.

A bruxa rebola, geme, aperta Eros com as pernas, morde seus ombros e arranha forte suas costas. Eros sente a intensidade do arranhão e olha em seus olhos com cara de dor e também de tesão, sentir a vontade da bruxa faz com que seu tesão aumente ainda mais. Sem dizer nada apenas olhando fixamente em seus olhos Eros mete mais forte cada vez que a bruxa o arranha.

A bruxa percebendo isso e já tomada pelo tesão resolve morder forte o pescoço de Eros que solta um grito abafado de dor. Ele num ato institivo mete ainda mais forte e diz:

- Se você me arranhar ou me morder de novo eu vou meter ainda mais forte em você e não vou ligar se te machucar.
- A é? Você vai meter ainda mais forte? Duvido que você consiga !

A bruxa arranhou ainda mais forte as costas de Eros que junto a um grito de dor tirou o pau de dentro dela, colocou-a de bruços, puxou seu cabelo e ordenou para ela ficar de 4.

Já de 4 a bruxa olhou pra Eros e disse num tom provocador:

- Vai...mete...mete o mais forte que você conseguir !

Eros se sentindo desafiado puxou forte os cabelos da bruxa e enfiou com força o pau na sua buceta. A bruxa gemia enquanto ele puxava seus cabelos, colocava as mãos em seus ombros e a trazia para ele.

A bruxa gemia alto, mexia a bunda de um lado para o outro e com suas mãos ela se acariciava e acaricias as bolas de Eros. Foi então que a bruxa começou a gemer mais intensamente, a rebolar mais e Eros percebeu que ela iria gozar e tirou o pau de dentro dela.

Ela sem entender nada e com um ar furioso diz:

- Por que você parou eu já ia gozar !
- E quem disse que eu quero que você goze agora. Você é minha e vai fazer o que eu quiser.
- Quero que você veja sua cara de safada enquanto está dando pra mim.

Ele termina a frase, pega a bruxa pelos braços e a coloca de frente a um grande espelho ao lado da cama e diz:

- Agora você vai ver como é a sua cara de safada enquando você sente meu pau.

Antes mesmo de terminar a frase ele mete fundo e com força dentro dela, agora é ele quem morde com força as costas delas e a faz gemer de dor e de tesão. Ele enfia com vontade, aperta seus seios, puxa seus cabelos e bate com força na sua bunda. Eros sente o tesão da bruxa e mete cada vez mais forte, ele sabe que é assim que ela gosta e é assim que ela vai gozar.

Eros masturba a bruxa enquanto a come, pega seus dedos e enfia na boca dela. Ela os lambe enquanto geme. Ele a inlica um pouco mais, segura na sua cintura, ela com as duas mãos no espelho empurra seu quadril na direção dele.

É então que ela começa novamente a gemer mais alto, seu corpo começa a tremer, Eros percebendo isso junta seu corpo contra ao dela, aperta ainda mais forte sua cintura, intensifica os movimentos e ouve um gemido alto acompanhado de uma maravilhosa risada e suspiros...

Ela toda mole e sorridente olha para Eros e o beija. Eros retribui o beijo, mas continua com o pau dentro dela. A bruxa então pergunta:

- E você não vai gozar ?


Continuação...

A bruxa da alma feminina II



Abaixo está um vídeo debatendo sobre esse tema. Espero que depois desse vídeo vocês possam me dizer aonde meus textos se enquadram.

Desejo que eles despertem em vocês justamente a última fala desse vídeo.

Erotismo ou pornografia?


Havia uma lenda que existia uma bruxa no topo mais alto das montanhas geladas que fazia com que os homens entendessem a essência sexual da alma feminina. Mostrava aos homens como tratar uma mulher na cama, mostrava como fazer do simples ato de fazer sexo uma experiência divinamente inesquecível.

Essa bruxa tinha uma beleza fascinante, seu olhar era penetrante, seus cabelos brilhavam pela cor negra, sua pele era macia, seu corpo parecia ter sido esculpido cuidadosamente por mãos habilidosas, seus pés e suas mãos possuiam a maravilhosa delicadeza feminina. Essa bruxa era o desejo de qualquer homem, todos a desejavam.

Apesar de tantas qualidades e de ser desejada por tantos homens, nem todos ousavam se aproximar dela, pois ela tinha um terrível hábito de transformar homens em sapos e jogá-los em uma região cheio de cobras peçonhentas, além de que para encontrá-la era necessário andar dias na floresta para alcançar o topo mais alto da montanha.

Diziam que essa bruxa possuia apenas 1 regra para poder oferecer ao homem que a procurasse todos os ensinamentos milenares que o transformaria no melhor amante que uma mulher poderia ter.

Apesar da aparente facilidade nunca ninguém soube qual era , pois todos os homens que ousaram subir a montanha para se encontrar com a bruxa, jamais voltaram.

Até que um certo dia um homem chamado Carlos Eros resolveu desvendar os segredos dessa bruxa e enfrentou todos os grandes desafios da montanha gelada para encontrá-la. Eros era um homem reservado, possuia uma beleza rústica e peculiar, em todos os lugares que ia marcava presença pelo seu jeito confiante, era um homem respeitado na cidade por sua honra e dignidade.

Ao chegar ao topo da montanha se deparou com uma casa cheia de luxo e uma grande porta de madeira. Não pensou duas vezes e empurrou a porta com força, foi então que ela se abriu e logo a sua frente sentada em uma cadeira feita de ouro e diamante encontrava-se a bruxa.

Eros foi se aproximando com olhar sempre atento, pois sabia que estava em um lugar pouco amigável. Ao chegar uns 10m da bruxa ela diz:

- O que veio fazer aqui tão distante da sua cidade jovem ousado?
- Vim conhecer a tão famosa bruxa, cuja fama é de sumir com os homens que a visitam.
- Se é essa fama que possuo o que te fez vir aqui? Não tem medo que eu te faça sumir como fiz com os outros?
- Estou aqui pelo que dizem que você é capaz de fazer. Quero conhecer mais sobre a sexualidade das mulheres.
- Muito bem meu jovem. Se é isso que você quer é isso que terá ! Você sabe que possuo apenas 1 regra e partir do momento que aceitar conhecê-la você não poderá mais sair ileso até que você a cumpra em sua plenitude.
- Entendo perfeitamente isso. Estou disposto a qualquer sacrifício.

Ao terminar de falar a grande porta de madeira se fecha batendo fortemente contra a parede.

- Muito bem jovem ousado. A partir de agora você fará tudo que eu mandar sem hesitar, caso contrário você será mais um desaparecido. E tem mais uma coisa, você precisa me fazer gozar como eu nunca gozei antes.

Com sua varinha mágica a bruxa traz Eros para bem perto dela e o faz ficar de joelhos. Também com a mágica da varinha troca de roupa, vestindo apenas um vestido de seda preto, sandália de salto alto, uma calcinha de renda preta, unhas pintadas de vermelho, olhos bem delineados, batom suave e possuia no seu braço esquerdo uma pulseira em formato de cobra.

A bruxa diz para Eros com uma voz firme e um olhar penetrante:

- O que você está esperando venha beijar meus pés.

A bruxa abre as pernas mostrando sua calcinha e estica seus pés para serem beijados por Eros. Eros não apreciava muito essa idéia, pois nunca tinha sido submisso a uma mulher antes. A bruxa sabia disso e procurava provocá-lo ao máximo.

Eros começou a beijar seus pés passando sua língua nos seus dedos, no calcanhar e conforme beijava, tirava a sandália deixando os delicados pés da bruxa livres para serem totalmente explorados.

Ao terminar de beijar um dos pés Eros foi para o outro, só que dessa vez olhou diretamente nos olhos da bruxa, massageou a planta do pé é lambeu seus dedos, foi lambendo, beijando até chegar perto das suas pernas. Eros via o rosto de prazer da bruxa, sabia que ela estava gostando de ser cuidadosamente explorada.

Num ato subto a bruxa o empurrou com os pés, que caiu sentado no chão. A bruxa olhou para ele pisando levemente descalça entre suas pernas e disse:

- Muito bom para o início. Vamos ver no que você é capaz de fazer.

A bruxa usando novamente sua varinha mágica os levou para um quarto com uma cama enorme, iluminada a luz de velas, vinho e algemas.

A bruxa estava na beirada da cama com as pernas abertas olhando para Eros. A bruxa se serviu com uma taça de vinho, mergulhou um dos dedos no vinho e o lambeu.

- Eros esse vinho está um delícia ! Por que não vem provar comigo?

Eros andou até a bruxa até que ela o parou pondo um dos seus pés entre suas pernas.

- Não tão rápido jovem ousado. Eu bebo na taça, mas você vai beber aqui.

A bruxa apontou para sua calcinha levantou um pouco o vestido e jogou vinho sobre ela, dexando-a toda molhada com o sabor ácido de um belo vinho tinto.

Eros então abriu mais as pernas dela se aproximou da sua calcinha e sentiu a temperatura do seu corpo aumentar. Começou a sentir o cheiro do vinho e o perfume da sua pele. Sem exitar Eros lambeu cada pedaço daquela calcinha. Ele colocava a língua como se quisesse furá-la, lambia a virilha em busca dos lábios, foi então que ele começou a querer explorar o corpo da bruxa com as mãos, queria apertar sua bunda, afastar sua calcinha, mas a bruxa rapidamente recuou e disse:

- Sua ousadia é grande meu jovem. Eu disse que era apenas para beber o vinho e não para usar as mãos. Você agora vai ter que aprender uma lição !

A bruxa com a sua varinha mágica derrubou-o na cama e algemou Eros com as mãos para trás deixando-o imobilizado. A bruxa com um sorriso malicioso abriu suas pernas e ficou em pé sobre sua boca e disse:

- Agora você vai ver como é que se faz para beber vinho.

A bruxa pegou novamente a taça e jogou sobre sua calcinha, deixando as gotas cairem sobre a boca de Eros. Ele as bebia, afinal não tinha outra escolha a não ser fazer o que ela queria. A bruxa então se ajoelhou em sua boca fazendo com que ele bebesse o vinho usando apenas a língua. Eros lambia com vontade toda sua extensão como se quisesse secá-la, ele desejava que aquela calcinha desaparecesse e que pudesse finalmente sentir o real o gosto daquela bruxa dominadora.

A bruxa empurrava a boca de Eros contra sua calcinha, ela estava adorando a sensação da sua língua quente no tecido molhado. Quando a bruxa achou que já era o bastante se levantou e olhou bem para os olhos de Eros e disse:

- Você quer minha buceta, não quer? Quer sentir meu gosto, meu cheiro...
- Só que você não vai ter, até eu achar que merece.

A bruxa tirou sua calcinha molhada, cheirou e disse:

- Adoro o meu cheiro misturado com vinho e a sua boca, acho que você quer sentir isso também.

A bruxa ficou de joelhos ao lado de Eros e o puxou pela nuca, deixando-o bem perto da sua buceta. Ela então pegou a calcinha e colocou na sua boca quase que sufocando, ele respirava apenas pelo nariz e olhava a buceta dela bem de perto.

- O que foi Eros. Gosta do que vê?

Ela olhando para ele abre a buceta e começa a se exibir, se masturbava lentamente, enfiava um dedo mostrando como estava molhada. Ela se excitava ao máximo em ver um homem como Eros naquela situação. A bruxa decide provoca-lo ainda mais, tira a calcinha da sua boca, enfia dois dentro na sua buceta e manda Eros chupar.

- E então Eros. O que você acha do meu gosto? Não era isso que você estava querendo?

Eros chupou seus dedos com vontade, mas ao mesmo tempo que fazia o que a bruxa mandava ele pensava numa forma de reverter esse jogo. A bruxa com ar de superior pegunta para ele:

- E então Eros você não tem nada a me dizer? Vai ficar calado o tempo todo?
- Lembre-se que você tem que me fazer gozar.

Eros então responde a pergunta:

- Eu sei que preciso fazer você gozar, mas eu conseguiria com muito mais facilidade se você soltasse minhas mãos.

A bruxa exita um pouco, mas faz o que Eros sugeriu e com um movimento da varinha soltou as algemas, deixando-o livre novamente.

- Lembre também que você tem que fazer o que eu mandar. Senão vai ser algemado novamente.

Eros concorda com a cabeça, espera a nova ordem, e continua pensando numa forma de roubar aquela varinha. Ele sabia que todo o poder da bruxa estava nela. E se ele conseguisse pegá-la o jogo seria outro.

A bruxa então deita-se na cama com as pernas abertas, abre seus lábios e ordena:

- Venha Eros mostre o que você é capaz de fazer com a sua boca. Dessa vez pode usar suas mãos. Vamos ver se você é tão bom como me parece.

Eros começa a beijar os pés da bruxa como havia feito no início, pois sabia que ela gostava disso. Tudo isso era um jogo ele tinha que apostar no que achava que era mais prazeroso para ela.

Ele beija cada pedaço dos seus pés sempre olhando para seus olhos,beija seus dedos, acaricia a planta do pé com as mãos, morde levemente o calcanhar, ele vai subindo com a boca beijando cada pedaço do seu corpo, com as mãos ele sobe até as suas coxas e depois desce novamente massageando suas pernas. Agora ele faz o mesmo com o outro pé, ele quer que ela sinta que está sendo desejada ao máximo, que ela confie nele nem que seja por um segundo e esqueça que está jogando.

Ele continua beijando sua pele, sobe até suas pernas, lambe com intensidade e morde levemente seu corpo. Ele sobe mais e vai chegando as suas coxas sempre olhando para seus olhos vendo sua reação, ele resolve ousar um pouco mais e subir com sua mão até seus seios. A bruxa então o assusta pegando sua mão e apertando-a com força, ele pensou que viriam novamente as algemas, mas a reação dela foi outra. Ela gemeu de prazer sentindo todo seu empenho em fazê-la gozar.

Se sentindo mais confiante Eros vai até sua virilha e começa a lambê-la, finalmente ele está perto de sentir o gosto tão desejado. Quando ele está perto de chegar na sua buceta a bruxa o empurra para baixo e diz:

- Você está muito vestido ! Precisa tirar essa roupa toda.

E com um rápido movimento ela o despe completamente, deixando nu um corpo forte e másculo.

Nesse momento ele percebe que precisa tirar a varinha das mãos dela de qualquer jeito, caso contrário, ele estará sempre submisso as suas vontades.

Já totalmente nu Eros se ajeita novamente entre as pernas da bruxa e começa finalmente a chupá-la. Ele abre seus lábios, passa a língua neles alternando entre lambidas delicadas e intensas (ele precisa descobrir como ela gosta), chupa o clitóris da bruxa ao mesmo tempo que enfia um dedo dentro dela. A bruxa começa a se contorcer puxando sua boca em direção a buceta, ela gosta de mais intensidade ela quer sentir a língua de Eros dentro dela.

Ele percebe que ela está se deixando levar e tenta colocá-la de lado, mas ela não aceita.

- O que pensa que está fazendo?
- Estou fazendo o que eu prometi. Vou chupá-la e fazer você gozar. Mas para isso você tem que me deixar fazer o que acho que possa te dar prazer.
- Você esqueceu que você só vai fazer o que eu mandar? E eu não mandei você me virar de lado.
- Você tem toda razão. Você não mandou, mas bem que poderia mandar, pois tenho certeza que você vai adorar ser chupada do jeito que eu vou fazer.

Ela pensa um pouco e deixa Eros fazer o que deseja. Eros sem perder tempo a coloca de lado com as pernas bem separadas deixando sua buceta e seu cuzinho totalmente vulneráveis. Eros então começa a chupar sua buceta de ladinho abrindo seus lábios com a língua ao mesmo tempo que lambia seu cuzinho.

Ele queria explorar cada pedaço do corpo da bruxa, queria que ela se desligasse de tudo e pensasse apenas na língua que percorria seu corpo. Juntamente com o movimento da língua Eros apertava sua bunda com uma das mãos e a outra masturbava a bruxa. Ela se contorcia sentido o seu toque e a língua no seu corpo, Eros percebendo que ela gostava de intensidade foi subindo com a boca pelas suas costas enfiando fundo um dedo dentro da sua buceta, mordia suas costas e com seu peso foi colocando-a de bruços e sem perceber a bruxa soltou sua varinha enquanto buscava apertar os lençois.

Eros viu que a varinha estava solta e não perdeu tempo em ir pegá-la, mas ele não acabou com o jogo naquele momento ele quis continuar. Eros chegou bem perto do seu ouvido, puxou forte seus cabelos e disse:

- O que você quer que eu faça com você agora?
- Quero que você pare de puxar meu cabelo antes que você se arrependa.
- E se eu não quiser soltar? E se eu quiser puxar com mais força?

Ela confiante tentou pegar a varinha, mas para seu desespero não achou. Então foi quando Eros disse:

- É isso que você está procurando sua bruxa dominadora? Que tal a gente inverter um pouco o jogo.
- Eu sei que você sem sua varinha não passa de uma mulher normal.
- Pode ficar tranquila que eu vou fazer você gozar sim conforme sua regras, mas agora vai ser do meu jeito !

Sem nunca ter se visto numa situação como essa, fez uma expressão de desespero enquanto ao mesmo tempo Eros puxava seus cabelos e enfiava fundo seu pau dentro dela...

Continuação...

A bruxa da alma feminina


Estava perto do dia dos namorados, mas eu estava sem nenhuma idéia para presentear meu namorado, eu queria algo diferente que fosse ao mesmo tempo delicado e com um “Q” de sensualidade.

Comecei a pensar, a pensar e me veio à idéia de fazer um ensaio sensual (nunca tinha pensado nisso antes). O problema é que eu não tinha idéia nem de onde procurar! Foi aí que uma amiga minha me deu a dica que tinha um anúncio especialmente sobre isso no ClubEros.

Resolvi arriscar e comprei a oferta. Chegando no local eu fui muito bem atendida, o fotógrafo me deixou super tranquila, o maquiador retocou minha maquiagem e fez uns traços que me apaixonei. Antes de iniciar a sessão de fotos ele me perguntou como queria o ensaio e eu disse meio tímida: “Bom....eu quero fazer as fotos pro meu namorado”. Não precisei dizer mais nada e ele entendeu. O resultado das fotos ficou fantástico, super minha cara, a ousadia ficou na medida certa. Naquele momento eu soube que meu namorado iria adorar a surpresa !

Não satisfeita com as fotos eu fui comprar uma lingerie super sensual, queria estar perfeita. No dia 12 estávamos sozinhos num quarto ele me presenteou trazendo a garrafa do meu vinho branco preferido e uma caixa de chocolates de licor de cerejas que me deixam doidinha, doidinha...

Agora era minha vez de presenteá-lo. Eu estava de mãos vazias e aparentemente não tinha levado nenhum presente até que peço para ele tirar minha roupa peça por peça bem devagar. Conforme ele foi tirando as peças ele foi vendo a lingerie super sexy que havia comprado e achou que esse era o presente. Ele já estava animado querendo fazer com que minha lingerie fosse ao chão, mas eu disse que o presente ainda não havia terminado.

Pedi para ele ir até minha bolsa e pegar um envelope branco e abri-lo. Assim que viu as fotos ele ficou maluco sentia nos seus olhos o seu desejo, ele olhava pra mim e olhava para as fotos e não acreditava que eu tinha feito aquilo. Ele reparou que nas fotos estavam escritos números e me perguntou o que eram. Eu disse que atrás de cada foto eu tinha escrito uma fantasia que ele iria realizar comigo e que era pra ele escolher apenas um número. Esse número seria o presente dele.

Alguém sugere fantasias para a continuação do conto?

  1. Sexo anal
  2. Gozar na boca ou no rosto
  3. Chamá-la de puta durante o sexo
  4. Fazer sexo com ela de frente ao espelho de luz acesa
  5. Usar algemas e fazer o que quiser com ela
  6. mais..?

continuação...

O ensaio fotográfico


Propaganda irlandesa anti bullying homofóbico.

A campanha promove a amizade entre os jovens, como forma de combater o bullying homofóbico.

Para obter mais informações sobre a campanha consulte:
http://www.belongto.org/campaign.aspx



Diante de uma grande onda de agressividade contra as minorias eu acredito que divulgar esse vídeo é uma das formas de conscientizar que no mundo há espaço para todos e que a harmonia entre as diferenças é essencial para melhorar qualidade de vida !

Stand Up! - Don't Stand for Homophobic Bullying

Eu estava navegando na internet e me deparei com esse site, no qual me interessei pelas fotos. As fotos não são necessariamente excitante, mas são ousadas e com um estilo que me agradou muito.

Tem algumas fotos bem estranhas (Eis o nome Estranged Sex), mas que valem a penas serem vistas. No site tem outras galerias de imagem, mas essa me chamou mais a atenção.

Boa diversão.

http://www.sandratorralba.com/art-projects/estranged-sex/image-gallery


Estranged Sex - Image Gallery de Sandra Torralba



Assim que entramos no quarto, fechei a porta, tirei meu celular e minha carteira do bolso e coloquei na mesinha junto a porta. Olhei para ela e vi que já tinha colocado sua bolsa na cadeira e não estava com nada que pudesse machucá-la.

Fui chegando mais perto sempre olhando em seus olhos. Eu adoro o jeito como ela olha, um olhar brilhante, com desejo e com um pouco de ansiedade. Fui chegando ainda mais perto, pegando nos seus cabelos e a beijei na boca, um beijo intenso, molhado, passava minha mão na sua nuca puxando um pouco seus cabelos enquanto a outra apertava com força a sua bunda por cima da calça, trazendo seu corpo até o meu. Queria que ela sentisse como meu pau continuava duro por ela, pelo seu corpo, pelo seu cheiro.

Parei de beijá-la, puxei um pouco mais forte seus cabelos fazendo com que ela inclinasse a cabeça e a olhei com cara de tesão olhando fixamente em seus olhos. Apertei seus seios por cima da blusa, senti como são macios e disse: - "Você é uma delícia, adoro seu corpo, seu cheiro, sua pele...eu quero muito você"- Mal terminava de dizer essas palavras e ia demonstrando com meu corpo, cheirando, lambendo, acariciando...

Sem dizer mais nada eu a jogo na cama, ela fica deitada de frente pra mim e com as pernas semi abertas. Me abaixo, chego ao pé da cama e tiro seus sapatos deixando-a descalça com seus pés delicados e unhas bem feitas. Levanto e fico olhando para ela fitando seu corpo, seu rosto, tiro minha camiseta e digo:

- Tira sua calça.

Ela sem questionar começa a tirar a calça mostrando suas pernas bem delineadas. Assim que terminou de tirar a calça eu disse com um tom de dominação. Ela poderia se negar, mas ela não exitou.

- Quero que você tire sua calcinha e abra suas pernas. Quero ver sua buceta.

Ela fez o que eu disse e abriu suas perna no máximo que deu, ela queria mesmo me mostrar seu corpo. Enquanto ela fazia isso eu tirei o pau para fora da calça e me masturbava olhando para ela. Tirei o resto da minha roupa e fiquei completamente nu e fui me aproximando daquela mulher que me deixa completamente maluco. Fui me ajoelhando no chão ao pé da cama, passando a mão nas suas pernas e trazendo seu corpo para perto de mim. Comecei a beijar suas pernas, passar minha língua na sua pele e fui subindo com a minha boca em direção a sua virilha. Comecei a lamber sua virilha já sentindo um pouco do seu gosto, com as minhas mãos, puxei ainda mais seu corpo para perto de mim e encaixei minha boca na sua buceta.

Finalmente eu estava sentindo o seu gosto, sentindo como estava molhada, melada. Comecei a lambê-la, passar minha língua nos seus lábios, colocava seus lábios na minha boca e os chupava um a um, abria sua buceta com meus dedos e passava minha língua no seu clitóris alterando a intensidade, lambia com mais força e também lambia delicadamente, lambendo toda sua extensão.

Ela mexia o quadril, gemia e apertava o lençol forte com as mãos. Como eu adoro sentir o gosto dela na minha boca, sentir sua excitação...Enfiei meu dedo nela e fazia movimentos de vai e vem delicadamente e assim que terminei de chupá-la olhei para ela, lambi meus dedos e disse: "Não era assim que você queria que eu sentisse seu gosto? Agora você também vai sentir o seu gosto, mas vai ser na minha boca." Terminei de dizer e fui beijá-la.

Ela me beijava, lambia meu queixo, ela queria sentir o seu gosto em mim, enquanto ela me beijava eu ia colocando seu corpo para o centro da cama e me encaixando entre suas pernas. Eu estava super excitado, ela completamente melada, não precisei nem de ajuda com a mão e enfiei meu pau com vontade dentro dela. Sentia sua buceta totalmente molhada, meu pau deslizando sem nenhum dificuldade. Olhava para ela e via seu rosto, seus olhos fechando a cada metida, seus gemidos mais intensos sua respiração ofegante...

Peguei seus braços e os coloquei para trás, segurava suas mãos enquanto eu metia fundo, mas nem sempre forte. Eu alternava entre força e profundidade. Eu segurava seus braços com força, deixando-a totalmente "indefesa", beijava sua boca, mordia seus ombros e dizia em seu ouvido: "Adoro comer você, sua buceta é um delícia. Adoro sentir você toda molhada pra mim."

Disse isso e enfiei mais forte, queria que ela sentisse meu tesão em possuí-la. Segurei seus dois braços com uma mão e com a outra fui acariciando seu corpo, apertando sua bunda, levantando sua blusa e mordendo os biquinhos dos seus seios...

Enquanto explorava seu corpo e ouvia seus gemidos ela me arranhou forte e disse:

- Vai...me fode como homem, quero sentir seu pau forte dentro de mim.
- Quero seu gozo escorrendo no meu corpo.

Assim que ela acabou de dizer isso e peguei as duas pernas dela, coloquei-as em meus ombros e enfiei fundo dentro dela. Puxava seus cabelos com mais força e ia metendo forte e rápido, eu ouvia ela gemer alto enquanto meu pau entrava e saia de dentro dela. Ela pegava nos meus pulsos com força, eu olhava nos seus olhos, eu estava pingando de suor, eu queria que ela gozasse com vontade com meu pau dentro dela.

A cada metida ela me arranhava e dizia para eu meter mais forte eu me controlava para não gozar, o esforço era imenso já que meu tesão estava a flor da pele literalmente. Eu suava muito ela me lambia, mordia meus ombros, meu pescoço, apertava minha bunda, segurava forte no lençol...ver e sentir aquilo me deixava completamente maluco de tesão.

Eu queria gozar, mas não queria gozar antes dela, não do jeito que ela estava. Eu me concentrava e metia o mais forte que eu conseguia, mordia seus ombros, beijava sua boca, puxava seus cabelos com força, gemia abafado com minha boca no seu pescoço, levantava a cabeça, olhava para ela e dizia o quanto ela era gostosa...

Ela sem dizer nada apenas olhando para mim se contraiu, me apertou forte com as pernas nos meus ombros, apertou mais forte o lençol e gemeu alto e relaxou. Eu ouvia sua respiração ofegante, um sorriso grande no rosto e suor...ela finalmente tinha gozado. Eu ainda me segurando para não gozar e com cara de tesão disse:

- Aonde você quer que eu goze?
- Goza aonde você quiser, agora eu sou toda sua !

Eu tirei o meu pau dela olhei pra ela, sorri e disse:

- Hummm...Você é toda minha. Adorei saber disso !

Ela me olhou, e me conhecendo como me conhecia já sabia o que eu queria.

- Vem...pode vir que hoje eu sou mesmo toda sua. Eu quero ser toda sua !

Ela ficou de bruços, sentiu meu corpo em cima da dela, minha boca mordendo suas costas e meu pau entrando devagar na sua bunda. A medida que ia entrando ela fazia uma cara de dor e eu perguntei:

- Tá doendo, quer que eu pare?
- Tá doendo sim, mas quero que você goze dentro de mim hoje. Quero te dar o prazer que você me deu. Me come como você quiser !

Ouvi isso e fiquei ainda com mais tesão, fui enfiando devagar sentindo sua bunda gostosa contraindo meu pau, mordi suas costas, lambi, coloquei minha mão na buceta dela e comecei a masturbá-la. Não demorou muito e eu gozei, me deitei do lado dela sorrindo, mole e completamente satisfeito.

Desejos na madrugada II



Foi uma sexta-feira tumultuada, muito trabalho e problemas pra resolver. Cheguei em casa acabado, jantei, tomei um banho e fui ver TV. Me ligaram para sair, mas tava precisando descansar um pouco e tive que negar o convite. Já era meia noite e o sono bateu, então resolvi ir dormir.

No meio da noite ouço um barulho e acordo, era o celular avisando de uma mensagem. Sempre deixo o celular no vibra, mas dessa vez, por algum motivo deixei no modo sonoro. Era uma mensagem da Laina dizendo: "Aonde vc ta?".

Olhei a mensagem olhei as horas, eram exatamente 2 da manhã e vindo de quem era não precisa de mais palavra alguma para eu saber do que se tratava. Mesmo sabendo do que era respondi: "Estou na minha cama pq?"

Laina: "Estou saindo de um barzinho"

Lendo o que ela disse liguei imediatamente para ela.

- Oi Laina aonde você está?
- Estou no barzinho de sempre vem aqui me buscar que estou de carona.
- Pode deixar que em 20min eu estou aí. Te ligo quando estiver chegando.

Me troquei coloquei uma calça uma camiseta, escovei os dente e sai. Eu sabia que ela já estava "alegrinha" eu conhecia muito bem ela. Chegando perto eu liguei para que ela saisse, deu 5 min eu já estava na porta, esperei mais uns 2 min e ela apareceu. Ela estava linda, vestia uma calça jeans justa, uma blusinha branca de tecido fino, olhos pintados e uma sandália de salto alto mostrando os pés super sensual. Assim que eu a vi pensei: "Ainda bem que eu não fiquei dormindo. Essa mulher está maravilhosa!".

Ela chegou perto do carro, abriu a porta e entrou, olhei para ela com admiração, com desejo, coloquei meus dedos entre os cabelos dela, puxei de leve seu rosto para mim e a beijei na boca. Como eu adorava esse beijo, seus lábios macios, o encaixe era perfeito, nossas línguas se encontrando em harmonia, o gosto da sua boca...Terminamos de nos beijar, cheguei perto do seu ouvido e disse: "Você está ainda mais maravilhosa hoje. Eu quero você toda pra mim, e quero agora."

Sem dizer nada apenas me olhou e sorriu. Saimos de lá e fomos andando em direção a um lugar que pudessemos ficar mais a vontade. Ela foi me dizendo o caminho de um hotél que ela conhecia perto da casa dela. Durante o percurso apertei suas coxas, sentindo seu corpo, eu abria suas pernas e acariciava entre elas, sentia como estava quente, via sua cara de vontade toda vez que apertava mais forte.

Ela não queria saber de esperar, ela passou a mão no meu pau, sentindo ele endurecer e tentou tirá-lo da calça. Ela não estava conseguindo e pediu: "Tira o seu pau, quero ver ele duro para mim."

Tirei e meu pau da calça e ela imediatamente começou a me masturbar. Meu pau ficava cada vez mais duro sentindo suas mãos no meu corpo, ela me acariciava e fazia cara de tesão, isso me deixava maluco. Chegando no hotél, estacionei o carro e de repente ela olhou para mim e se abaixou, colocou meu pau na boca e a mão entre as suas pernas. Ela parou de me chupar pegou o seu dedo, colocou na minha boca e disse: "Chupa meu dedo. Tava louca pra sentir o seu gosto e fazer você sentir o meu. Isso é só o começo quero que você sinta meu gosto de uma forma muito mais gostosa".

Assim que ela terminou de dizer isso saimos da carro e fomos pegar um quarto. Para chegar ao quarto precisava subir dois lances de escada eu estava atrás dela como todo bom cavalheiro e também apreciando aquela bunda gostosa que tão logo saiu da vista de estranhos eu apertei com vontade. Já no corredor eu a encostei na parede de costas pra mim, puxei seus cabelos, pressionei sua bunda para que ela sentisse meu pau duro, mordi suas costas enfiei minha mão entre suas pernas por dentro da calça, senti ela molhada e disse: "você vai ser toda minha hoje. TODA...sem excessão."

Tirei a mão da sua buceta, meus dedos todos molhados, melados, do jeito que eu adoro. Fiz ela olhar pra mim, mordi meus lábios, e lambi meus dedos um a um fixando meus olhos nos dela. Vi no seu olhar que aquilo tinha lhe excitado ainda mais. Abri a porta do quarto e entramos.

Continuação...

Desejos na madrugada I

O erotismo é a consequencia de uma série de atitudes que levam ao desejo, a confiança, a entrega e ao orgasmo. Eu acredito que a essência do erotismo esteja presente nesse vídeo...

A essência do erotismo


Se você tivesse apenas mais uma chance de transar na sua vida e tivesse que escolher entre fazer um sexo casual ou um sexo com intimidade. O que você escolheria?

Eu não tenho nem dúvida que escolheria a segunda opção. Nada mais gostoso que uma transa quando as duas pessoas se conhecem intimamente, sabem como dar e oferecer prazer, os toques, o jeito, os olhares, a intensidade. A comunicação não precisa de palavras nem de gestos bruscos. Um gemido, uma respiração diferente é tudo que se precisa para saber como agir.

Apesar de escolher a segunda opção, está longe de mim desmerecer o sexo casual, afinal é com ele que a intimidade se inicia, é com ele que tudo evolui e nos faz ter recordações memoráveis. É nesse sexo que contamos sobre a primeira transa, sobre como foi o dia em que a garota bateu a cabeça no beliche do hotel FORMULE 1 ou quando você chega em casa sem camiseta todo sujo de rímel no peito porque ela encostou a cabeça em você para se "proteger" da chuva e você se esqueceu disso quando foi dar boa noite aos seus pais ou quando você convidou a garota para ir na sua casa "só" para tomar um suco justamente quando seus pais viajaram, ou quando você prepara uma cesta de vinhos e queijos só para aumentar a sedução apesar de saber que a outra pessoa não entende nada sobre isso e ,claro, quando você resolve ir ao motel sábado a noite crente que vai conseguir um quarto e todos lotados ! É...a ansiedade vai para as alturas nessa hora !

Ansiedade. Essa é uma palavra comum/enraizada aos dois tipos de sexo, mas possui uma conotação totalmente diferente. É nessa diferenciação que prefiro a intimidade. Quando estamos saindo com uma pessoa pelas primeiras vezes estamos ansiosos para conhecê-la melhor, sabermos suas preferências, suas qualidades, a melhor forma de seduzi-la, a melhor forma de fazer com que aquela pessoa se interesse por você. Estamos ansiosos para saber o desfecho do encontro, ansiosos em saber se agradamos, se sairemos de novo, se a pessoa quer algo a mais ou apenas sexo....Enfim...a ansiedade é uma constante no sexo casual.

E a ansiedade no sexo com intimidade como funciona? A ansiedade é diferente. É uma ansiedade em querer ter perto de você uma pessoa que você já conhece, que você admira, que você quer sentir o cheiro, quer olhar o sorriso, admirar seu olhar, sentir sua pele, sentir a respiração, beijar a boca, abraçar forte e lembrar em segundos as mais deliciosas sensações que já tiveram juntos. Você deseja o gosto daquela boca mesmo já tendo provado infinitas vezes, mas parece que quanto mais beija, mais vontade tem de beijar. Você deseja olhar nos seus olhos e tentar sentir o que ela esta sentindo com você apertando, beijando, mordendo, acariciando seu corpo.

Olhares e sorrisos. Tem algo mais sincero que o olhar e o sorriso? Ainda estou para conhecer alguém que consiga por muito tempo enganar olhando nos olhos ou sorrindo sem parecer falso. É  nos olhares e na alegria dos sorrisos que percebemos como agir, sentimos a alegria, a tristeza e, claro, o tesão. É no olhar que a intimidade amplia o tesão, isso é indiscutível. Você olhar para a pessoa que está com você gemendo, ofegante, ver nos seus olhos que você está proporcionando prazer, que ela está adorando a sensação. Saber que aquela pessoa que você esta enchendo de prazer não é apenas uma pessoa que talvez você nem veja mais, mas sim uma pessoa especial que você olha e sente admiração, sente atração física e emocional, que quer dar prazer não só nesse momento, mas em muitos outros, saber que ela sente o mesmo, saber que a ansiedade que você tem de possuí-la é retribuída e compartilhada.

Compartilhar é algo do sexo com intimidade, compartilhar desejos, compartilhar fantasias, compartilhar segredos, intimidades "proibidas", compartilhar suor, lágrimas, sorrisos, olhares, cheiros...enfim...compartilhar a essência e a chance de poder ser você mesmo sem medos e sem pudores. Se o sexo com intimidade permite toda essa liberdade de sermos o que somos é justamente nele que quero apostar o meu prazer.

Sexo casual ou sexo com intimidade ?