Nossos parceiros do prazer


Propaganda irlandesa anti bullying homofóbico.

A campanha promove a amizade entre os jovens, como forma de combater o bullying homofóbico.

Para obter mais informações sobre a campanha consulte:
http://www.belongto.org/campaign.aspx



Diante de uma grande onda de agressividade contra as minorias eu acredito que divulgar esse vídeo é uma das formas de conscientizar que no mundo há espaço para todos e que a harmonia entre as diferenças é essencial para melhorar qualidade de vida !

Stand Up! - Don't Stand for Homophobic Bullying

Eu estava navegando na internet e me deparei com esse site, no qual me interessei pelas fotos. As fotos não são necessariamente excitante, mas são ousadas e com um estilo que me agradou muito.

Tem algumas fotos bem estranhas (Eis o nome Estranged Sex), mas que valem a penas serem vistas. No site tem outras galerias de imagem, mas essa me chamou mais a atenção.

Boa diversão.

http://www.sandratorralba.com/art-projects/estranged-sex/image-gallery


Estranged Sex - Image Gallery de Sandra Torralba



Assim que entramos no quarto, fechei a porta, tirei meu celular e minha carteira do bolso e coloquei na mesinha junto a porta. Olhei para ela e vi que já tinha colocado sua bolsa na cadeira e não estava com nada que pudesse machucá-la.

Fui chegando mais perto sempre olhando em seus olhos. Eu adoro o jeito como ela olha, um olhar brilhante, com desejo e com um pouco de ansiedade. Fui chegando ainda mais perto, pegando nos seus cabelos e a beijei na boca, um beijo intenso, molhado, passava minha mão na sua nuca puxando um pouco seus cabelos enquanto a outra apertava com força a sua bunda por cima da calça, trazendo seu corpo até o meu. Queria que ela sentisse como meu pau continuava duro por ela, pelo seu corpo, pelo seu cheiro.

Parei de beijá-la, puxei um pouco mais forte seus cabelos fazendo com que ela inclinasse a cabeça e a olhei com cara de tesão olhando fixamente em seus olhos. Apertei seus seios por cima da blusa, senti como são macios e disse: - "Você é uma delícia, adoro seu corpo, seu cheiro, sua pele...eu quero muito você"- Mal terminava de dizer essas palavras e ia demonstrando com meu corpo, cheirando, lambendo, acariciando...

Sem dizer mais nada eu a jogo na cama, ela fica deitada de frente pra mim e com as pernas semi abertas. Me abaixo, chego ao pé da cama e tiro seus sapatos deixando-a descalça com seus pés delicados e unhas bem feitas. Levanto e fico olhando para ela fitando seu corpo, seu rosto, tiro minha camiseta e digo:

- Tira sua calça.

Ela sem questionar começa a tirar a calça mostrando suas pernas bem delineadas. Assim que terminou de tirar a calça eu disse com um tom de dominação. Ela poderia se negar, mas ela não exitou.

- Quero que você tire sua calcinha e abra suas pernas. Quero ver sua buceta.

Ela fez o que eu disse e abriu suas perna no máximo que deu, ela queria mesmo me mostrar seu corpo. Enquanto ela fazia isso eu tirei o pau para fora da calça e me masturbava olhando para ela. Tirei o resto da minha roupa e fiquei completamente nu e fui me aproximando daquela mulher que me deixa completamente maluco. Fui me ajoelhando no chão ao pé da cama, passando a mão nas suas pernas e trazendo seu corpo para perto de mim. Comecei a beijar suas pernas, passar minha língua na sua pele e fui subindo com a minha boca em direção a sua virilha. Comecei a lamber sua virilha já sentindo um pouco do seu gosto, com as minhas mãos, puxei ainda mais seu corpo para perto de mim e encaixei minha boca na sua buceta.

Finalmente eu estava sentindo o seu gosto, sentindo como estava molhada, melada. Comecei a lambê-la, passar minha língua nos seus lábios, colocava seus lábios na minha boca e os chupava um a um, abria sua buceta com meus dedos e passava minha língua no seu clitóris alterando a intensidade, lambia com mais força e também lambia delicadamente, lambendo toda sua extensão.

Ela mexia o quadril, gemia e apertava o lençol forte com as mãos. Como eu adoro sentir o gosto dela na minha boca, sentir sua excitação...Enfiei meu dedo nela e fazia movimentos de vai e vem delicadamente e assim que terminei de chupá-la olhei para ela, lambi meus dedos e disse: "Não era assim que você queria que eu sentisse seu gosto? Agora você também vai sentir o seu gosto, mas vai ser na minha boca." Terminei de dizer e fui beijá-la.

Ela me beijava, lambia meu queixo, ela queria sentir o seu gosto em mim, enquanto ela me beijava eu ia colocando seu corpo para o centro da cama e me encaixando entre suas pernas. Eu estava super excitado, ela completamente melada, não precisei nem de ajuda com a mão e enfiei meu pau com vontade dentro dela. Sentia sua buceta totalmente molhada, meu pau deslizando sem nenhum dificuldade. Olhava para ela e via seu rosto, seus olhos fechando a cada metida, seus gemidos mais intensos sua respiração ofegante...

Peguei seus braços e os coloquei para trás, segurava suas mãos enquanto eu metia fundo, mas nem sempre forte. Eu alternava entre força e profundidade. Eu segurava seus braços com força, deixando-a totalmente "indefesa", beijava sua boca, mordia seus ombros e dizia em seu ouvido: "Adoro comer você, sua buceta é um delícia. Adoro sentir você toda molhada pra mim."

Disse isso e enfiei mais forte, queria que ela sentisse meu tesão em possuí-la. Segurei seus dois braços com uma mão e com a outra fui acariciando seu corpo, apertando sua bunda, levantando sua blusa e mordendo os biquinhos dos seus seios...

Enquanto explorava seu corpo e ouvia seus gemidos ela me arranhou forte e disse:

- Vai...me fode como homem, quero sentir seu pau forte dentro de mim.
- Quero seu gozo escorrendo no meu corpo.

Assim que ela acabou de dizer isso e peguei as duas pernas dela, coloquei-as em meus ombros e enfiei fundo dentro dela. Puxava seus cabelos com mais força e ia metendo forte e rápido, eu ouvia ela gemer alto enquanto meu pau entrava e saia de dentro dela. Ela pegava nos meus pulsos com força, eu olhava nos seus olhos, eu estava pingando de suor, eu queria que ela gozasse com vontade com meu pau dentro dela.

A cada metida ela me arranhava e dizia para eu meter mais forte eu me controlava para não gozar, o esforço era imenso já que meu tesão estava a flor da pele literalmente. Eu suava muito ela me lambia, mordia meus ombros, meu pescoço, apertava minha bunda, segurava forte no lençol...ver e sentir aquilo me deixava completamente maluco de tesão.

Eu queria gozar, mas não queria gozar antes dela, não do jeito que ela estava. Eu me concentrava e metia o mais forte que eu conseguia, mordia seus ombros, beijava sua boca, puxava seus cabelos com força, gemia abafado com minha boca no seu pescoço, levantava a cabeça, olhava para ela e dizia o quanto ela era gostosa...

Ela sem dizer nada apenas olhando para mim se contraiu, me apertou forte com as pernas nos meus ombros, apertou mais forte o lençol e gemeu alto e relaxou. Eu ouvia sua respiração ofegante, um sorriso grande no rosto e suor...ela finalmente tinha gozado. Eu ainda me segurando para não gozar e com cara de tesão disse:

- Aonde você quer que eu goze?
- Goza aonde você quiser, agora eu sou toda sua !

Eu tirei o meu pau dela olhei pra ela, sorri e disse:

- Hummm...Você é toda minha. Adorei saber disso !

Ela me olhou, e me conhecendo como me conhecia já sabia o que eu queria.

- Vem...pode vir que hoje eu sou mesmo toda sua. Eu quero ser toda sua !

Ela ficou de bruços, sentiu meu corpo em cima da dela, minha boca mordendo suas costas e meu pau entrando devagar na sua bunda. A medida que ia entrando ela fazia uma cara de dor e eu perguntei:

- Tá doendo, quer que eu pare?
- Tá doendo sim, mas quero que você goze dentro de mim hoje. Quero te dar o prazer que você me deu. Me come como você quiser !

Ouvi isso e fiquei ainda com mais tesão, fui enfiando devagar sentindo sua bunda gostosa contraindo meu pau, mordi suas costas, lambi, coloquei minha mão na buceta dela e comecei a masturbá-la. Não demorou muito e eu gozei, me deitei do lado dela sorrindo, mole e completamente satisfeito.

Desejos na madrugada II



Foi uma sexta-feira tumultuada, muito trabalho e problemas pra resolver. Cheguei em casa acabado, jantei, tomei um banho e fui ver TV. Me ligaram para sair, mas tava precisando descansar um pouco e tive que negar o convite. Já era meia noite e o sono bateu, então resolvi ir dormir.

No meio da noite ouço um barulho e acordo, era o celular avisando de uma mensagem. Sempre deixo o celular no vibra, mas dessa vez, por algum motivo deixei no modo sonoro. Era uma mensagem da Laina dizendo: "Aonde vc ta?".

Olhei a mensagem olhei as horas, eram exatamente 2 da manhã e vindo de quem era não precisa de mais palavra alguma para eu saber do que se tratava. Mesmo sabendo do que era respondi: "Estou na minha cama pq?"

Laina: "Estou saindo de um barzinho"

Lendo o que ela disse liguei imediatamente para ela.

- Oi Laina aonde você está?
- Estou no barzinho de sempre vem aqui me buscar que estou de carona.
- Pode deixar que em 20min eu estou aí. Te ligo quando estiver chegando.

Me troquei coloquei uma calça uma camiseta, escovei os dente e sai. Eu sabia que ela já estava "alegrinha" eu conhecia muito bem ela. Chegando perto eu liguei para que ela saisse, deu 5 min eu já estava na porta, esperei mais uns 2 min e ela apareceu. Ela estava linda, vestia uma calça jeans justa, uma blusinha branca de tecido fino, olhos pintados e uma sandália de salto alto mostrando os pés super sensual. Assim que eu a vi pensei: "Ainda bem que eu não fiquei dormindo. Essa mulher está maravilhosa!".

Ela chegou perto do carro, abriu a porta e entrou, olhei para ela com admiração, com desejo, coloquei meus dedos entre os cabelos dela, puxei de leve seu rosto para mim e a beijei na boca. Como eu adorava esse beijo, seus lábios macios, o encaixe era perfeito, nossas línguas se encontrando em harmonia, o gosto da sua boca...Terminamos de nos beijar, cheguei perto do seu ouvido e disse: "Você está ainda mais maravilhosa hoje. Eu quero você toda pra mim, e quero agora."

Sem dizer nada apenas me olhou e sorriu. Saimos de lá e fomos andando em direção a um lugar que pudessemos ficar mais a vontade. Ela foi me dizendo o caminho de um hotél que ela conhecia perto da casa dela. Durante o percurso apertei suas coxas, sentindo seu corpo, eu abria suas pernas e acariciava entre elas, sentia como estava quente, via sua cara de vontade toda vez que apertava mais forte.

Ela não queria saber de esperar, ela passou a mão no meu pau, sentindo ele endurecer e tentou tirá-lo da calça. Ela não estava conseguindo e pediu: "Tira o seu pau, quero ver ele duro para mim."

Tirei e meu pau da calça e ela imediatamente começou a me masturbar. Meu pau ficava cada vez mais duro sentindo suas mãos no meu corpo, ela me acariciava e fazia cara de tesão, isso me deixava maluco. Chegando no hotél, estacionei o carro e de repente ela olhou para mim e se abaixou, colocou meu pau na boca e a mão entre as suas pernas. Ela parou de me chupar pegou o seu dedo, colocou na minha boca e disse: "Chupa meu dedo. Tava louca pra sentir o seu gosto e fazer você sentir o meu. Isso é só o começo quero que você sinta meu gosto de uma forma muito mais gostosa".

Assim que ela terminou de dizer isso saimos da carro e fomos pegar um quarto. Para chegar ao quarto precisava subir dois lances de escada eu estava atrás dela como todo bom cavalheiro e também apreciando aquela bunda gostosa que tão logo saiu da vista de estranhos eu apertei com vontade. Já no corredor eu a encostei na parede de costas pra mim, puxei seus cabelos, pressionei sua bunda para que ela sentisse meu pau duro, mordi suas costas enfiei minha mão entre suas pernas por dentro da calça, senti ela molhada e disse: "você vai ser toda minha hoje. TODA...sem excessão."

Tirei a mão da sua buceta, meus dedos todos molhados, melados, do jeito que eu adoro. Fiz ela olhar pra mim, mordi meus lábios, e lambi meus dedos um a um fixando meus olhos nos dela. Vi no seu olhar que aquilo tinha lhe excitado ainda mais. Abri a porta do quarto e entramos.

Continuação...

Desejos na madrugada I

O erotismo é a consequencia de uma série de atitudes que levam ao desejo, a confiança, a entrega e ao orgasmo. Eu acredito que a essência do erotismo esteja presente nesse vídeo...

A essência do erotismo