Nossos parceiros do prazer



Aqui, o prazer é imobilizar ou ser imobilizado.
O bondage tem como finalidade ter ou proporcionar prazer através da imobilização, tanto em ser imobilizado quanto em imobilizar. A imobilização pode ser feita utilizando cordas, algemas, gravata do paletó, cintos e muito outros materiais disponíveis, inclusive a roupa que foi rasgada no ímpeto do momento.


Ao contrário do que se imagina o bondage pode ser facilmente ilustrado com imagens bem tradicionais, inclusive cenas de filmes, como Instinto Selvagem:

(A) Uma pessoa amarrada numa cadeira totalmente imobilizada recebendo estímulos sexuais e ela aflita para tentar tocar, beijar e se ve incapaz.

(B) Uma pessoa algemada na cama sendo beijada e "usada" sem poder reagir.

Vale a pena ressaltar que é perfeitamente possível praticar bondage sem a associação de dor, submissão ou dominação psicológica, o que seria a definição de BDSM *. O bondage não precisa, necessáriamente, de cursos de amarras, equipamentos especializados, basta apenas alguma coisa para amarrar, criatividade e respeito.

A prática do bondage permite apimentar o relacionamento, oferece a oportunidade de experimentar novas sensações, afinal, ninguém disse que amarrar uma pessoa seria uma tarefa fácil, nem todas querem ser submissas. Ao contrário, curtem resistir à amarração, querem ser pegas ‘de jeito’ e não querem receber ordens ou chamar ninguém de dono(a).

O bondage é um "jogo" de sedução, sensualidade, erotismo e de muito respeito, deve ser praticado com muita segurança e responsabilidade. Antes de mais nada, é preciso achar a pessoa certa. É extremamente necessário que haja o consentimento da pessoa que vai ser amarrada, tem que haver respeito pleno ao seus limites.

DICAS:

Os iniciantes devem começar com materiais macios, como tiras de tecido que não deixam marcas e são fáceis de desamarrar. E mais: ter uma tesoura sem ponta à mão.




Muitas vezes, uma simples imobilização leve dos pulsos ou tornozelos já é extremamente excitante – e seguro.

É importante pesquisar técnicas e posições na internet para não machucar ou ofender a parceira.

* Explicando: a sigla BDSM significa Bondage & Discipline, Domination/submission, SadoMasochism (Bondage & Disciplina, Dominação/submissão, Sadomasoquismo). Ele ocorre quando, além da amarração, há a provocação de dores ou controle psicológico.

O que é bondage ?



Aqui, o prazer é imobilizar ou ser imobilizado.
O bondage tem como finalidade ter ou proporcionar prazer através da imobilização, tanto em ser imobilizado quanto em imobilizar. A imobilização pode ser feita utilizando cordas, algemas, gravata do paletó, cintos e muito outros materiais disponíveis, inclusive a roupa que foi rasgada no ímpeto do momento.


Ao contrário do que se imagina o bondage pode ser facilmente ilustrado com imagens bem tradicionais, inclusive cenas de filmes, como Instinto Selvagem:

(A) Uma pessoa amarrada numa cadeira totalmente imobilizada recebendo estímulos sexuais e ela aflita para tentar tocar, beijar e se ve incapaz.

(B) Uma pessoa algemada na cama sendo beijada e "usada" sem poder reagir.

Vale a pena ressaltar que é perfeitamente possível praticar bondage sem a associação de dor, submissão ou dominação psicológica, o que seria a definição de BDSM *. O bondage não precisa, necessáriamente, de cursos de amarras, equipamentos especializados, basta apenas alguma coisa para amarrar, criatividade e respeito.

A prática do bondage permite apimentar o relacionamento, oferece a oportunidade de experimentar novas sensações, afinal, ninguém disse que amarrar uma pessoa seria uma tarefa fácil, nem todas querem ser submissas. Ao contrário, curtem resistir à amarração, querem ser pegas ‘de jeito’ e não querem receber ordens ou chamar ninguém de dono(a).

O bondage é um "jogo" de sedução, sensualidade, erotismo e de muito respeito, deve ser praticado com muita segurança e responsabilidade. Antes de mais nada, é preciso achar a pessoa certa. É extremamente necessário que haja o consentimento da pessoa que vai ser amarrada, tem que haver respeito pleno ao seus limites.

DICAS:

Os iniciantes devem começar com materiais macios, como tiras de tecido que não deixam marcas e são fáceis de desamarrar. E mais: ter uma tesoura sem ponta à mão.




Muitas vezes, uma simples imobilização leve dos pulsos ou tornozelos já é extremamente excitante – e seguro.

É importante pesquisar técnicas e posições na internet para não machucar ou ofender a parceira.

* Explicando: a sigla BDSM significa Bondage & Discipline, Domination/submission, SadoMasochism (Bondage & Disciplina, Dominação/submissão, Sadomasoquismo). Ele ocorre quando, além da amarração, há a provocação de dores ou controle psicológico.

3 comentários:

  1. O texto exprime bem o que é bondage, muito bem escrito, dá até vontade de experimentar, uiii... Acho que a foto da mulher amarrada sendo penetrada demonstra melhor o sentido do que a primeira apenas amarrada.

    ResponderExcluir
  2. Ulálá... Coisa boa!
    Digamos que você é bom em misturar a descrição técnica com as possibilidades reais da palavra. Muito bom!

    ResponderExcluir
  3. Ém bem legal,vou virar adepto

    ResponderExcluir